08 dezembro 2008

INFINITO!

Infinito!

Lembra quando você se apaixonou ou quando você era criança e te perguntavam:

MAS, QUE TANTO VOCÊ ME AMA?

E você abria seus braços bem bastantão como quem está se esticando ao máximo e para aumentar um pouquinho mais chegava até a prender a respiração?

Eu mesmo fazia isso!

Mas afinal como é que mensura amor?

Amor não se pesa!

Não cabe na balança!

Não tem medida!

Nem metros, nem km!

Não se dá para encher um pote de amor, dá?

Então afinal quanto que é muito ou pouco amor?

Éh! Esse tanto aí que você sente no seu coração. Seja pela sua esposa, mãe, pai, irmãos, amigos?

Que tanto é?

Meu pai curiosamente sempre definiu o tanto que me amava com uma medida, um gesto!

A simples distância entre o dedão (polegar) e o indicador! Algo como o tamanho de uma caixa de fósforo.

Pronto!

Toda vez que eu perguntava o tanto que ele me amava, meu pai vinha com essa miséria de amor demostrado usando uma só das mãos e respondia: "Esse tanto aqui,óh!"

E eu com os braços escancarados querendo abraçar o mundo para demostrar o tanto que eu o amava, que absurdo!

Entretanto ele sempre completava dizendo: "Nunca mudou, sempre foi e sempre será desse tanto."

Com esta história meu pai me ensinou UMA das grandes verdades bíblicas:

O tamanho do amor de Deus!

Evangelho de João 3.16:

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça mas tenha a vida eterna."

Pela Cruz,

Carlos Henrique

Ps.: Ah! Só lembrando, viu: NUNCA MUDOU!

Um comentário:

  1. nanda mayara e nanda fontinele9 de dezembro de 2008 18:56

    entre o 0 e o 1 existe o INFINITO!!!
    pra pensar!!!!

    beijos

    ResponderExcluir

OBRIGADO pelo seu comentário!!!